29
jan
08

Deus, o ateísmo e coisas dessa ordem

Não é segredo para ninguém que, às vezes, o pau tora e aí, meu amigo, é um vuco-vuco e o bicho pega para tudo que é lado.

Enfim, vamos direto ao assunto, estive recentemente na residência do compatriota Adriano Speedfire, onde pude notar sob sua cama com lençol do Ayrton Senna, a aclamada obra Deus, um Delírio do biólogo Richard Dawkins, um hype do movimento “não estou nem aí pra Ele”.

Que a temática do ateísmo sempre esteve presente em nossas rodas de rolemã de conversa, não é novidade para ninguém. No entanto, o fato registrado acima apenas suscita o óbvio: uma tendência clara de que, a ala dos ateus do blog cada vez mais se arma com teorias, bibliografias e respostas rápidas, enquanto que o grupo cristão dominante fecha os olhos para o crescimento desse tipo de manifestação.

deus

Preocupa?
Preocupa.
Mas, fazer o que, né? Especialistas afirmam que trata-se de algo esperado, principalmente no pós-atentados 11 de Setembro, ocasião em que o islamismo passou a ser mundialmente explorado como “corrente do mal”, entre outros rótulos, que cada vez mais as pessoas se apeguem a filosofias anti-religiosas.

O próprio César Menotti, da dupla sertaneja César Menotti & Fabiano, trata o assunto de maneira explícita. “Essa saudade gosto de fel/ a mágoa chega e não tem jeito/ porque eu amo Coromandel”, reforça.

cesar

A partir daí, uma obra sobre o ateísmo, pelo menos nos dias de hoje, se legitima pelo viés sinistro totalizante (MENOTTI: 308,309) que vem a ser registrado no cotidiano.

Em tempo, para a ala cristã do blog, reforçamos que na próxima semana, durante o carnaval, haverá retiro espiritual e vigília. Ah! E haverá novena também. Mais informações na Diocese de Jaboticabal.

Anúncios

3 Responses to “Deus, o ateísmo e coisas dessa ordem”


  1. 1 Duvidoso
    30 janeiro, 2008 às 11:14 pm

    Coromandel é coisa do demo?
    É que eu adoro… mas minha religião não permite.

  2. 2 Alexandre
    1 fevereiro, 2008 às 11:36 am

    “um obra sobre ateísmo se legitima pelo viés sinistro totalizante que vem a ser registrado no cotidiano”

    Falho em ver a ligação. Por favor explique.

    grato,
    Alexandre

  3. 1 outubro, 2009 às 3:22 pm

    O livro do Dawkins é bom, mas tem dois grande defeitos.
    1o – ele é muito repetitivo em alguns aspectos ( exemplo, citar que não se deve chamar crianças católicas, crianças judias, afinal ninguem chama crianças neolibrais, etc…)
    2o – ele abusou do senso de humor. Como é um assunto muito sério, ele podia ter sido menos exagerado nos trocadilhos e piadinhas, até porque Religião é uma crueldade sem limites e não dá pra ficar fazendo gracinhas disso o tempo todo.

    Aconselho a quem tiver gostado do livro (ou ficado curioso), ler o livro do Jornalista e correspondente britanico Christopher Hitchens, o livro é “Deus não é grande”, O texto é muito mais informativo, com menos gracinhas e muito mais incisivo nas argumentações.

    catolicos, evangelicos, mórmons e afins, ACORDEM!!!! O Céu é só uma promessa… e não será cumprida.
    Felizmente pros crentes, ninguem ficará decepcionado quando não chegar em céu algum, porque gente morta não sente, não vê e não se decepciona!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


Anúncios

%d blogueiros gostam disto: